zeluisbraga

Aula da saudade – Janeiro de 2008

Posted on: quarta-feira, 23 janeiro, 2008

Essa postagem foi utilizada como base para a Aula da saudade que proferi para os formandos de Janeiro de 2008 do curso de Ciência da Computação da UFV, no dia 23/01/2008, as 10 horas, na sala de seminários do DPI.

Minha mensagem principal vai para o tema organização pessoal como base do sucesso profissional. Um pouco de organização não faz mal a ninguém, e algumas providências simples podem ajudar muito na construção da carreira e no planejamento dos próximos passos. No mundo cada vez mais competitivo em que vivemos, em que as melhores oportunidades aparecem somente para aqueles que estão preparados para ela, não é mais possivel deixar tudo por conta do acaso ou da sua rede de contatos. É necessário, possivel e recomendável ter um planejamento, uma projeção ou uma visão do seu futuro, para que ele possa ser construido tijolo a tijolo, dia a dia, hora a hora. O aparente acaso só acontece mesmo para quem está preparado para enxergá-lo, e na ciência, o acaso tem um nome: serendipidade (do inglês serendipity). Na postagem Dica para um novo ano, deixei uma idéia sobre como fazer esse planejamento pessoal (em breve vou deixar outra postagem sobre o mesmo assunto).

Transcrevo abaixo dois depoimentos que tirei da Revista Exame 909, 31/12/2007, Seção Painel Executivo: Outros Mares: o exercício de diversificar o repertório e ampliar horizontes. Os dois depoimentos falam por si só, pois são de pessoas que não podem depender do acaso em suas atividades diárias, os acontecimentos de cada dia são gerenciáveis pelo menos em parte.

Amyr Klink – Navegador: Mais do que dispor de um plano, é preciso ter metas claras. O planejamento serve como medida de eficiência para nortear a que distância estamos de nosso objetivo. Apesar de sua extrema importância, constitui um meio, não um fim. Ainda que criativos e empreendedores, nós brasileiros não temos a cultura de planejar ou de atuar de forma preventiva, aspectos fundamentais nas minhas atividades. No mar, um erro pode ser fatal. O trabalho é para mim uma fonte de diversão e prazer. Considero-me mais um caçador de soluções do que um navegador. O processo de construir um barco chega a ser mais emocionante do que a própria travessia do oceano. Envolve criatividade, relacionamento interpessoal, desenvolvimento de equipes, diversidade, logistica, capacidade de gerir situações caóticas e uma série de outros aspectos presentes também no cotidiano das empresas.

Jaime Ozi – Sócio-Diretor da Drive People+Business: Protagonistas de nossa existência, somos responsáveis pelas escolhas que fazemos. Tomar consciência dessa realidade e identificar as forças internas que nos movem permite empreender transformações e encarar eventuais crises como oportunidades de crescimento. Nesse processo, é importante desenvolver um olhar de aprendiz e estar aberto a uma reflexão profunda, realizando uma viagem à própria essência para identificar as mudanças necessárias e, então, ampliar a visão e abrir os horizontes. Para aqueles que neste início de ano querem algo novo ou uma mudança em suas vidas, sugiro que façam uma retrospectiva, visitando especialmente as situações em que experimentaram sentimentos de alegria, realização e prazer. Que forças internas contribuiram para o resultado positivo? Identificados os recursos, é hora de planejar a mudança e estabelecer prazos, fazendo do tempo um aliado. Para tanto, deve-se reconhecer que a viagem começa na partida, quando negociamos com o vento as manobras necessárias para atingir o nosso objetivo.

Para finalizar, deixo aqui mais um comentário sobre outra matéria interessante, complementar a esse tema de planejamento pessoal, publicado na revista VoceSA, edição 114, Dezembro de 2007: Carreira: Hora do balanço, escrita pela jornalista Fernanda Bottoni. A matéria começa com a frase Aproveite o fim do ano, faça uma retrospectiva da sua carreira e defina o que vai carregar para 2008 e o que quer deixar pelo caminho (espero que vocês leiam). Transcrevo aqui apenas a parte referente aos setênios da Antroposofia, para ajudar vocês no planejamento pessoal. Setênios se referem à teoria dos sete anos, e a escala abaixo se refere ao período dos 21 aos 49 anos, em que a vida pode ser dividida nos seguintes ciclos: -21 aos 28 anos – aprendemos a lidar com as emoções, testamos nossos limites e começamos a lutar pelo que queremos; -28 aos 35 anos – fase de estruturação da vida – crescer na carreira, casar, ter filhos, ganhar dinheiro;-35 aos 42 anos – hora de fazer um balanço da vida para determinar o que continua e o que deve ser modificado;-42 aos 49 anos – a prioridade é ser autêntico e fazer escolhas baseadas no que realmente é importante para você. Vocês estão no ciclo 21-28 anos, portanto, mãos a obra. 

Boa sorte, felicidades na carreira e vida pessoal, e contem comigo para o que der e vier…

 

About these ads

1 Response to "Aula da saudade – Janeiro de 2008"

Mais uma, né Zé?
O tempo passa muito rápido. Um dia desses nós estávamos na aula da saudade com você.
Abração.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.253 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: