Sustentabilidade da dieta

Continuando na linha da sustentabilidade, um artigo que li recentemente me animou a escrever um pouco mais sobre a questão da poluição causada pela criação de animais e seu impacto sobre as condições de vida no planeta. De acordo com dados da FAO-Food and Agriculture Organization, o total de cabeças de animais criados para produção de carne, que é nossa principal fonte de proteinas, roda por volta de 1.5 bilhão de cabeças de gado incluindo búfalos, 1.7 bilhão de ovinos e caprinos, mais suinos e aves (vejam que não estão incluidos animais domésticos tais como cães e gatos). Esse enorme rebanho é responsável por um quinto do aquecimento global do planeta! Os dados estão disponíveis em relatório da FAO, e são de assombrar.

A criação de animais para produção de carne é uma atividade econômica que tem impacto muito grande sobre o planeta, incluindo aquecimento global, degradação da terra, poluição do ar e da água, e perda da biodiversidade. Mas afinal o que é que causa tanta poluição assim? Somente os gases jogados na natureza, como metano e óxido nítrico, liberados pelos processos digestivos e esterco têm, respectivamente, 23 e 296 vezes mais poder de aquecimento que o do gás carbônico. A atividade também tem forte impacto sobre o uso da água no planeta, principalmente para irrigação de plantações que produzem alimento para o gado. Há também evidências de que a atividade é o maior poluidor das águas, causada principalmente pelas fezes e restos de animais, antibióticos, hormônios, produtos químicos utilizados no tratamento do couro, fertilizantes e pesticidas utilizados nas plantações mantidas para alimentação do gado, e sedimentos gerados pela erosão das pastagens.

O número de variáveis envolvidas é muito grande, e se formos levar em consideração as relações entre elas, o problema assume dimensões que dificultam o seu gerenciamento adequado, e atormentam os tomadores de decisão. Nem tentei pensar no diagrama de influências para descrever o problema sistêmicamente, como fiz no post Sustentabilidade da TI, mas fica como desafio para os leitores. Não se esqueçam de que, ao lado desses dados assombrosos, a criação de gado é a única forma de sobrevivência de uma enorme parte da população do planeta, notadamente no terceiro mundo onde a pobreza é o padrão. E que, segundo as estimativas, o consumo de carne aumentou cinco vezes nos últimos 50 anos, e deve dobrar nos próximos 50 anos.

A metodologia de levantamento de dados da pesquisa considera toda a cadeia de produção da carne, e a estimativa é de que 18% da emissão de gases que agravam o efeito estufa vem desses rebanhos. Felizmente, temos noticias boas, pois o potencial para solução de problemas ambientais também é grande (vejam meu post Reciclando fezes de animais…), pelo uso da tecnologia. Acorda, mundo… (mais noticias aqui e aqui)

Anúncios

Consultor Independente, Treinamento Empresarial, Gerência de Projetos, Engenharia de Requisitos de Software, Inovação. Professor Titular Aposentado, Departamento de Informática, Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, Brasil. Doutor em Informática, PUC-Rio, 1990. Pós-Doutoramento, University of Florida, 1998-1999

Publicado em Sustentabilidade, Tecnologia
3 comentários em “Sustentabilidade da dieta
  1. André Castro disse:

    Ze Luis, no documentário The Corporation há a exibição de pesquisas a esse respeito. Fala sobre a criação de porcos numa região dos EUA (que me foge agora) mas que todos os dejetos são diretamente jogados em um dos principais rios que abastecem grande parte de uma população vizinha. Pra quem não assistiu ainda ao documentário vale a pena assistir, além dessa dos porcos (que é apenas um pouco do que tem no conteúdo do doc.) tem muito mais sobre a vida das “pessoas jurídicas” e sobre o que é a ganância pelo capitalismo mesmo com a exploração de seres humahnos e degradação do meio ambiente, vai mexer muito com as cabeças mais críticas. Abs.

  2. José Luís disse:

    Você comentou sobre a carne bovina ser nosso principal prodotu quando
    estamos tratando de proteina, tembém mencionou os gastos e efeitos para da produção de alimento para esse essa “fonte de proteinas”.
    Só que nao temos apenas um meio de proteina, a proteina é encontrada grandemente na soja e apesar de ser um produto considerado caro, pode até ser porém tudo o que é consumido em quantidade produz mais e quando há uma quantidade maior de produto no mercado o preço cai.
    Será que nao podemos considerar a substituiçao da carne por algum recurso vegetal, como no caso à sója?

  3. O caminho vai ser mesmo a substituição da carne por outras fontes, não apenas vegetais. Formigas, tanajuras, larvas, bicho-de-goiaba, escorpião são também fonte de proteinas para consumo humano. A produção de carne bovina ainda é uma atividade econômica muito forte para a maioria dos paises, e vai continuar sendo assim até que os problemas de sustentabilidade do planeta imponham um custo altissimo à sua produção, inviabilizando-a. Nesse ponto, teremos que apelar para os produtos alternativos. E não vai demorar muito…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: