Pais, filhos e a escolha da profissão

O que meu filho vai ser quando crescer? Que profissão ele vai escolher? Preocupações, ansiedades, escolhas, vestibular, mercado de trabalho… palavras que estão presentes no dia-a-dia de pais e filhos. A carreira vem sendo, desde muito cedo, foco de preocupação e interesse dos pais quando o assunto são os filhos. Mas essa preocupação se torna ainda mais evidente na adolescência, quando a escolha de uma profissão está próxima.

A adolescência é uma fase em que há o desprendimento da infância e a entrada progressiva no mundo, no papel do adulto. É nesse contexto conturbado que os jovens se sentem pressionados a assumir seu papel diante da sociedade, o que normalmente inclui a escolha de um curso superior ou curso técnico e, mais adiante, uma carreira a seguir. É o momento em que, conquistando sua própria identidade e compreendendo suas próprias singularidades, o adolescente tem que definir-se, conhecer-se e escolher sua profissão com base na sua realidade pessoal e sociocultural. O jovem se vê diante de uma decisão complexa e de grande responsabilidade: profissões, áreas de estudo, cursos, possivel mudança para outra cidade, deixar a namorada e o grupo de amigos da adolescência… muitas variáveis e muitas interrogações circulam pela mente dos jovens nessa fase. O que escolher? Será que farei a escolha certa? É com isso mesmo que quero trabalhar e construir minha carreira? E se der errado, e eu descobrir que o curso que eu escolhi não é o que eu queria de fato?

A ansiedade desta fase da vida do adolescente, que está envolvido em um processo de decisão complexo, atinge os pais ou responsáveis, que no íntimo já têm algumas expectativas de carreira para os filhos, e participam ativamente desse processo. Para os pais e responsáveis é quase que um resumo de todo um investimento emocional, afetivo e também financeiro, realizado ao longo da vida de seu filho. Enxurradas de expectativas também assolam os pais: sonhos frustrados que ganham nova esperança de serem realizados através dos filhos; o desejo de vê-los bem encaminhados em suas vidas, de vê-los felizes; a percepção dos novos limites restringindo o que poderão fazer pelos seus filhos dessa fase em diante; a confrontação com os limites e as diferenças de seus adolescentes… Mas então, o que fazer? Como os pais podem ajudar neste momento tão decisivo para o adolescente?

Pesquisas mostram que uma boa escolha profissional leva em conta pelo menos três elementos: quem é o jovem, o que é o mercado de trabalho e o que é a vida universitária. Antes de fazer a escolha final do vestibular a ser prestado, é importante que o adolescente conheça todas as profissões universitárias da atualidade, suas diversas ocupações e a grade curricular dos cursos das faculdades e universidades. Muitas oportunidades ficam escondidas nas relações existentes entre as diversas profissões, dificeis de enxergar ou perceber. Por exemplo, muitas vezes o adolescente não tem a informação de que um psicólogo pode trabalhar com problemas relacionados com trânsito de veículos, ou ao lado de advogados, ou como parte de uma equipe de apoio a internos em centros de terapia intensiva de hospitais. Nesta fase o jovem precisa descobrir suas preferências, seus valores, seus talentos evidentes e os latentes, o estilo de vida que pretende levar. E é aqui que os pais podem ajudar seus filhos: auxiliando e facilitando a busca por informações.

É importante que os pais desmistifiquem a própria figura profissional diante dos filhos. Muitos jovens mal sabem o que os pais fazem. Vale levá-los ao ambiente de trabalho e deixá-los participar do seu trabalho, deixá-los entender o seu dia-a-dia. É fudamental também conhecer as preferências dos filhos para, juntos, visitarem as universidades que ofereçam os cursos de que o jovem gosta, conversar com professores desses cursos. Ou então visitar uma livraria e lá vasculhar todo o material disponível sobre o assunto. Também vale usar a rede de contatos, pedindo ajuda a amigos e profissionais que possam falar sobre uma ou outra área. Os pais, nesse momento de escolha, podem criar uma ponte que ajude o jovem a obter mais informações sobre as opções profissionais, sem tomar a decisão por eles e sem criar falsas ilusões.

A web está recheada de boas informações, que podem ajudar o adolescente nesse momento. Alguns são: o sítio oficial do MTE – Ministério do Trabalho e Emprego, que fornece descrição de 2422 ocupações atuais; Teenager, um sítio de assessoria profissional com muitas indicações de eventos ligados a profissões; INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pequisas Educacionais Anisio Teixeira, sitio oficial do ENADE e que fornece a relação e classificações das universidades e faculdades brasileiras; blog ParaPensar, mantido pela Marilia Rocca da revista Exame, dedicado ao empreendedorismo e seu desenvolvimento; STARTA, empresa mineira criada pelo prof. Fernando Dolabela, dedicada ao empreendedorismo e seu desenvolvimento, oferece cursos introdutórios gratuitos via internet.

Adolescentes precisam de espelhos para se enxergar, para ver suas habilidades, seus potenciais, seus prováveis limites, precisam se conhecer. O vazio da orientação, da simples conversa, pode deixá-los perdidos, sem uma referência externa. Mesmo que seja para discordar dela…

(postagem em parceria com Clarissa Daguer Braga, Psicóloga)

Anúncios

Consultor Independente, Treinamento Empresarial, Gerência de Projetos, Engenharia de Requisitos de Software, Inovação. Professor Titular Aposentado, Departamento de Informática, Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, Brasil. Doutor em Informática, PUC-Rio, 1990. Pós-Doutoramento, University of Florida, 1998-1999

Publicado em Carreira, Empreendedorismo, Parcerias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: