Outubro

Breast cancer ribbon

Desde os tempos do ginasial, me lembro do que dizia o prof. Sebastião Lopes de Carvalho, nosso saudoso professor de português e amigo de todo mundo: o mês de outubro é o que mais demora para passar em todo o ano. Desta época em diante, essa ideia nunca me saiu da cabeça, e para dizer a verdade, algumas vezes me parece mesmo que o mês de outubro se arrasta mais que os outros. Explicações existem aos montes, mas sempre baseadas no senso de cada um, na experiência própria. Nova estação do ano, Primavera aqui para nós e Outono no hemisfério norte, mudança para o infernal horário de verão que eu detesto, concentração de provas e exercicios práticos do semestre letivo já nos preparando para o final do ano que chega voando, defesas de dissertações que começam a se acumular para antes do Natal, preparação de artigos para submissão nas chamadas para o próximo ano que já estão começando a pipocar. Estação de chuvas misturando alta umidade do ar com calor, que é uma mistura que deixa todo mundo de miolo mole, corpo ruim porque nossa pressão sanguínea tende a ficar mais baixa. E mais um monte de outras explicações que não fazem muito sentido para uma boa parte das pessoas, claro.

Esse mês de outubro está sendo particularmente intenso para mim. Por exemplo, este blog completou agora em outubro 5 anos de existência, mantendo heroicamente a média de 120 acessos diários, que não cai (ainda bem) mas também não sobe, fica estacionado. Já pensei em largar o blog de lado, mas é antes de tudo uma diversão e um escape que me obriga a vir aqui para a máquina e escrever alguma coisa caprichada que alguém vai ler e vai aproveitar, já tenho alguns leitores fiéis. Claro, sempre ouvindo boa música como nesse momento, ouvindo uma estação de rádio web, puro blues, relaxante. Mantenho a mania antiga de sempre ter um receptor de rádio de muitas faixas, para ouvir principalmente rádios nas ondas curtas, do mundo todo. Também a decisão aposenta ou não está martelando na minha cabeça já tem um tempo, e agora em outubro aumentou a intensidade das marteladas. A aposentadoria vai acontecer em breve, o que está pegando é arrumar alguma atividade produtiva que me interesse e que me consuma parte do enorme tempo disponivel que vai aparecer assim que me aposentar (sugestões ou propostas? fiquem a vontade…). Recebi recentemente de um colega já aposentado, uma estatística curta feita por planos de saúde estadunidenses: quanto mais tarde você se aposenta, mais encurta sua sobrevida após a aposentadoria. Indicando que o desgaste de se manter na ativa aumenta muito quando a idade aumenta, provocando mais problemas de saúde e encurtando a sobrevida. O recado é claro, supondo que a estatística tenha sentido: rapa fora logo.

Ainda outubro é o mês em que ocorre o Dia do Professor, e ai eu me lembro mais uma vez de que sou professor e educador por opção pessoal, e tenho muito orgulho de ter ajudado a formar um monte de gente boa que hoje está no mercado de trabalho. Não apenas meus orientados, mas com muito mais intensidade o grande número de alunos que passam pela minha sala pedindo ajuda, seja em problemas pessoais ou em decisões para o futuro, carreira, casamento,  mestrado, mercado, concursos, etc. Tenho prazer em ajudar, e na verdade não aponto decisão nenhuma, apenas ajudo a pensar no problema, como tem que ser.  Mas, mesmo sabendo que sou valorizado como professor pelo menos por aqueles que passaram pelas minhas aulas, não deixo de sentir também que nosso país não valoriza o professor, infelizmente. Os mais sacrificados são exatamente os que deveriam ser muito valorizados, aqueles que atuam na educação básica e que têm influência enorme na formação do caráter de todos nós. Ganham mal, são desassistidos, lutam como podem e ainda acabam gastando parte do que ganham para fazer a sala de aula funcionar, verdadeiros heróis. Felizmente, temos a proteção de fé da Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, com sua data comemorativa em 12 de outubro, bem do lado do 15 de outubro, dia do Professor.

Também o mês de Outubro é o escolhido como o da luta contra o câncer de mama, que somente pode ser vencido pela conscientização da importância dos exames e da detecção precoce. Já perdemos várias amigas e amigos (homem também pode ter câncer de mama, sabiam?) para o câncer de mama, infelizmente alguns casos são muito fortes e escapam dos recursos da medicina, embora tenham sido detectados precocemente. Mas também temos inúmeros casos de mulheres  que venceram e se recuperaram maravilhosamente bem, os casos de recuperação estão felizmente superando os de perda. Colocando a gente para pensar na fragilidade e no curtissimo tempo nosso aqui na terra. Querendo ou não, a cada dia damos mais um passo adiante e é mais um dia que fica para trás, deixando claro que a vida tem que ser vivida intensamente, dia após dia, e lembrando que sempre é melhor a gente se arrepender de ter feito alguma coisa, do que se arrepender de não ter feito. E eu continuo firme no meu programa que resolvi chamar de PPCN: Programa de Prorrogação da Certidão de Nascimento. Academia, musculação, largar o carro na garagem e andar a pé como eu faço há muitos anos, mudanças na dieta, um jogo de tênis com os amigos quando não há nenhum problema fisico impedindo, boa música, boas leituras, um ou outro capítulo de novela, alguma viagem quando o tempo $$$ permite, e vamos indo.

Mas até que pensando bem, Outubro é mesmo um mês muito intenso. Só de ler o que escrevi, já me deu canseira, e certamente eu me esqueci de alguma coisa importante. Nosso professor Lopes tinha razão…

Nota: figura acima veio do sitio http://www.knowcancer.com/blog/breast-cancer-awareness-month/

(este artigo foi escrito por zeluisbraga, e postado no meu blog zeluisbraga . wordpress . com) (this post is authored by zeluisbraga, published on zeluisbraga . wordpress . com)

Anúncios

Consultor Independente, Treinamento Empresarial, Gerência de Projetos, Engenharia de Requisitos de Software, Inovação. Professor Titular Aposentado, Departamento de Informática, Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, Brasil. Doutor em Informática, PUC-Rio, 1990. Pós-Doutoramento, University of Florida, 1998-1999

Marcado com: ,
Publicado em Reflexões, Social
8 comentários em “Outubro
  1. Patrícia disse:

    Profundas e verdadeiras as suas colocações.

  2. Rafael Azevedo disse:

    “Tenho prazer em ajudar, e na verdade não aponto decisão nenhuma, apenas ajudo a pensar no problema, como tem que ser.” Sabemos bem como é… Valeu por tudo Zé!

  3. Pois eh, Ze. Nao me esqueco de um puxao de orelha que voce me deu logo no inicio do mestrado. E esse puxao de orelha foi fundamental pra muitas coisas que aconteceram depois disso.
    So tenho a agradecer, pois se fosse outro professor qualquer, deixaria passar batido e, com certeza, muitos que estavam naquela turma, naquele dia, nao seriam quem sao hoje.
    So tenho a agradecer por tudo. E em relacao a aposentadoria, aposenta enquanto ta inteiro, enquanto pode curtir com a esposa e os filhos…

  4. Muito bom, como vários outros que ja lí.

  5. Cris disse:

    Adorei zé…nunca tinha parado para pensar quão longo é o mês de outubro e olha que lendo o post e fazendo uma breve reflexão num é que é verdade, a correria do dia não nos deixa parar para pensar nesses coisas e em muitos casos não aproveitamos coisas que se tornariam eternas pra gente como lembrança e aprendizado.
    Eu agradeço todos os ensinamentos e sei que é apenas o começo de um grande aprendizado…
    Ah, aposenta pra curtir com a família, isso é fato e merecido, mas me orienta antes de pendurar as chuteiras em…rsrssrsr abs Zé…

  6. railer disse:

    argumentos interessantes.
    parabéns pelo dia do professor e continue escrevendo o blog que a gente agradece.

  7. Jhoney Lopes disse:

    Outubro, mês oito, ou pelo menos era para ser. Alguém decidiu no meio do projeto que seria interessante alguns requisitos a mais e como uma coisa leva a outra, as alterações no escopo do projeto acabou gerando impactos e passamos aí pelo mês 10.
    Número bacana e muito utilizado para elogios, então meu grande Professor, sendo este o valor máximo esta é a nota que merece, por tudo o que tem feito e fez, não só para mim, mas para toda essa galera que forma e não esquece de você.

    Algumas decisões são difíceis, faça a que for melhor (conselho óbvio, não menos importante) como sempre ensinou, avalie os riscos e gerencie o projeto da existência.

    No mais obrigado e por favor não deixe o blog morrer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: