Memes sociais

No final de 2010, fiz uma postagem aqui no blog, Memes e a memética, falando sobre a origem da palavra meme e sobre o livro do Richard Dawkins de onde o termo saiu, particularmente o seu capitulo 11, dedicado aos memes. Semana passada, a web no Brasil ficou lotada de referências a “Luiza que está no Canadá”, que inexplicavelmente se espalhou como um contágio generalizado no Twitter, Facebook e muitas outras redes, atingindo até a imprensa tradicional.

images Esse contágio ocorrido pode ser em parte explicado usando a ideia dos memes. Transcrevo uma parte da minha postagem citada acima: “Na concepção original do autor, para ter uma teoria completa da evolução, não é suficiente focar apenas na evolução biológica. A evolução de idéias no meio social também deve ser considerada com o mesmo nível de importância. A metáfora escolhida por Dawkins foi a dos genes, a partir da qual ele criou o conceito de meme, que é a unidade básica de evolução cultural e das idéias. Idéias convivem no que ele denominou de meme pool (similar a gene pool), e estão sujeitas à propagação total ou parcial, adaptação, destruição ou substituição por idéias mais fortes. Imitação ou cópia é o mecanismo básico de propagação, e as idéias têm associadas um valor de sobrevivência e precisam de uma máquina de sobrevivência ou hospedeiro para que possam se propagar. A competição também é muito forte entre os memes, que têm as propriedades: longevidade (medida do tempo em que um meme permanece ativo no meme pool); fecundidade (medida da velocidade de replicação do meme); fidelidade de cópia (que é uma medida da aderência do meme transmitido com relação ao meme original do qual ele foi copiado).”

Vivemos cada vez mais em redes sociais, impulsionadas pelas tecnologias disponiveis na internet, que é o nosso principal agente facilitador ou habilitador de mudança. Twitter, Facebook, SMS nos celulares, sitios de bate-papo, blogs… A propagação de qualquer ideia que caia no gosto dos participantes das redes é muito rápida e ao mesmo tempo, efêmera, tende a durar pouco tempo. O meme “Luiza que está no Canadá” teve: longevidade baixa pois as referências diminuiram sensivelmente, todo mundo já está esperando o próximo meme; fecundidade muito alta catalisada pelo alto nivel de conexão do mundo atual. Quanto à fidelidade de cópia, que é uma propriedade importante, eu tenho minhas dúvidas se de fato ela ocorreu, pois ela exige não apenas fidelidade sintática, mas também fidelidade semântica, de contexto.

Um outro exemplo recente de propagação foi a resistência mundial contra a tentativa de cercear o uso livre da web via a proposta de lei feita por um deputado republicano estadunidense, denominada SOPA. A reação na rede planetária foi tão forte que vários deputados e senadores republicanos abandonaram o apoio à tramitação da lei, de olho nas eleições do próximo ano, inviabilizando sua aprovação pelo menos por enquanto.

E vai continuar sendo assim, não se trata de ficar repetindo besteira e nós não somos menos inteligentes, como disse um comentarista de TV. O mundo hoje funciona assim, ao mesmo tempo que uma frase inocente se transforma em meme rapidamente, também um problema sério como o SOPA segue a mesma trilha, e a pressão do mundo consegue reverter situações complicadas.  Hierarquias não funcionam mais no mundo atual, que se transformou em mundo plano pela ação das redes.

(a imagem acima foi extraida do artigo Tag Cloud da wikipedia)

(este artigo foi escrito por zeluisbraga, e postado no meu blog zeluisbraga . wordpress . com) (this post is authored by zeluisbraga, published on zeluisbraga . wordpress . com)

Anúncios

Consultor Independente, Treinamento Empresarial, Gerência de Projetos, Engenharia de Requisitos de Software, Inovação. Professor Titular Aposentado, Departamento de Informática, Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, Brasil. Doutor em Informática, PUC-Rio, 1990. Pós-Doutoramento, University of Florida, 1998-1999

Marcado com:
Publicado em Economia, Social, Tecnologia
3 comentários em “Memes sociais
  1. Perfeito. Li, gostei muito e comentei o texto: memes e a memética. Alías em minhas aulas de evolução biológica passei a introduzir o conceito de “meme” que é desconhecido por todos estudantes de ensino médio e de grande importância para a compreensão da caminhada evolutiva da humanidade. Com “Luiza que está no Canadá” você exemplifica de forma clara a gênese e extinção de um meme social. Inevitável dizer que o meme em questão suspirou em seu blog, sendo assim, permanece vivo. Até quando ? Rs. Abraços

    • olá, alessandro. o meme já está quase extinto, em breve ninguém mais vai se lembrar dele. exceto quem ler a postagem do blog… acho memes uma metáfora incrivel, totalmente aplicável aos tempos modernos das redes sociais e alta conectividade. abraço,

  2. […] Publicado originalmente no Blog do Professor José Luis Braga. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: