Dor nas costas? olha a coluna…

Começou com uma dorzinha enjoada no quadril, lado direito. Achei que era uma dor antiga, que aparecia quando eu jogava tênis na quadra dura. Alongamentos, mudança nos exercícios na academia, e tudo se resolvia. Afinal, depois desses tantos anos (mais de seis ininterruptos, sem contar os interrompidos) de musculação, somados à prática de esportes desde os 15 anos, os problemas físicos são amenizados e resolviveis mais facilmente. Mas a dorzinha persistiu, pouco tempo depois, dor na coxa direita quando estava dirigindo, uma hora de estrada, e lá vinha ela me encher o saco. E não tinha posição de dirigir que resolvesse. Dai passou para a panturrilha, e foi até no pé. Tinha (ainda tenho) que parar, sair do carro, alongar, e ai continuar a viagem.

Passei da musculação para o Pilates, tem uns 4 meses. Muito bom, excelentes resultados, e mais compatível com a nova idade e atividades atuais. Resolveu uma parte das dores na coxa, e ai resolvi ir ao ortopedista, por indicação do fisioterapeuta nosso instrutor de Pilates. Ressonância magnética (uma hora e meia deitado dentro daquela máquina dos infernos), resultado: protusão discal entre as vértebras L2 e L3 na região lombar da coluna, confirmando o diagnóstico inicial do exame clínico do Ortopedista. Que raios de trem era esse, logo comigo, que cuido do físico, mantenho o peso e a alimentação, não cometo excessos físicos, ando 90% do tempo a pé, nunca tive quedas graves, etc.? Talvez mesmo um desgaste natural do corpo e da coluna, que segura todo o resto do esqueleto, a coluna é a chefe do esqueleto humano. Enfim, uma compressão por algum motivo (postura, sentar errado na frente do computador, assistir TV na poltrona e dormir “daquele jeito”, sempre castigando a coluna…), provocou o deslocamento do disco de amortecimento entre elas, e esse disco pressionou alguma ramificação do temivel nervo ciático. Nada de anormal, mas que está me provocando todo o problema.  Complementando a ressonância, ainda fiz uma cintilografia óssea, para ter certeza de que não há outros problemas nos ossos, felizmente é “só” uma protusão mesmo, ainda não evoluiu para uma hérnia de disco mais complicada e que pode até exigir cirurgia em casos extremos.

images Nada a fazer, a indicação é continuar no Pilates, alongamentos e exercicios, que estão resolvendo lentamente, como é de se esperar. Afinal, o problema levou uns 50 anos para aparecer, não vai ser com uma semana que ele vai ser resolvido. Bom, ai comecei a prestar mais atenção no dia a dia, na postura, nas cadeiras, etc. Comprei um auxilio para a cadeira, um almofada ortopédica Pró-Coluna da OrtoPauher (tem de outras marcas), que obriga a gente a ficar mais ereto e a não escorregar na cadeira forçando a coluna, que me ajuda demais, pois fico sentado na frente do computador a maior parte do dia. Claro, tem que sair da cadeira pelo menos uma vez a cada hora, alongar um pouco, dar uma volta, etc.

Mas a dor na perna direita, quando estou dirigindo, não foi resolvida. Continua doendo, e eu continuo tendo que parar no meio do caminho para esticar a perna, alongar uns 5 minutos (procuro os locais fora das vistas dos demais frequentadores dos locais onde paramos para não fazer papel de maluco…), e ai resolve. A posição de dirigir provoca uma tensão na perna, principalmente a direita que é a que funciona mais (mesmo no meu carro que é automático). E ai vieram outras conclusões parciais, que repasso aqui. Os carros sedan normalmente têm um banco maior e mais confortável, e a coxa fica totalmente apoiada no banco ao dirigir, e o pedal do acelerador fica numa posição mais ao fundo, mais frontal, permitindo acelerar sem provocar tensão na perna, dá para dirigir com a perna mais relaxada. Já nos carros hatch (o meu é um Honda Fit) a posição de dirigir é mais alta, a coxa fica mais em ângulo próximo do reto  com a perna, e o acelerador fica com a face voltada para cima, a posição do pé no uso do acelerador fatalmente provoca mais tensão no pé, perna e coxa. E esse é um dos problemas da minha dor na coxa, a tensão acaba se expandindo para o quadril e agrava a pressão em cima da ramificação do ciático.  Já testei um monte de carro em agências e com conhecidos, essa minha ideia tem se confirmado. Conseguimos resolver parcialmente na última viagem, pedi a minha esposa para dobrar meu casaco fazendo uma almofada improvisada, que coloquei debaixo da coxa mais próximo do joelho, e isso aliviou demais a tensão na perna, mandei fazer uma almofada de 30cm largura por 50cm comprimento, mais dura, para poder usar nas viagens. A perna vai relaxar, com certeza absoluta, talvez resolva. Os carros de linha são feitos com uma ergonomia que supostamente atende à maioria dos motoristas, mas convenhamos, temos muitas variações de altura, peso, comprimento de perna e de braços, não é possivel ter um tipo de banco único que atenda a todo mundo. Se a gente cai fora da curva, tem que ir observando e arrumando soluções, até chegar no carro com a ergonomia certa para você. É mais um item a ser olhado na hora de comprar.

Enfim, porque é que estou contando isso tudo aqui? Pelo mesmo motivo que contei os problemas de cálculos renais eventuais que tenho, escrevi aqui no blog sobre isso, Cálculo renal, de novo?, uma postagem que ajudou muita gente a entender melhor a questão dos cálculos renais, está com mais de 200 comentários e continua sendo procurada. Depois que a gente tem os problemas, descobre que mais um monte de amigos e colegas também têm o mesmo problema, pessoas muito mais novas com protusão discal e até a hérnia de disco mesmo, problemas na parte cervical da coluna, etc . E as pessoas ficam meio desorientadas, pode ser que lendo uma postagem não técnica sobre a questão, encontrem alguma pista sobre seu problema diário.

(este artigo foi escrito por zeluisbraga, e postado no meu blog zeluisbraga . wordpress . com) (this post is authored by zeluisbraga, published on zeluisbraga . wordpress . com)

Consultor Independente, Treinamento Empresarial, Gerência de Projetos, Engenharia de Requisitos de Software, Inovação. Professor Titular Aposentado, Departamento de Informática, Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, Brasil. Doutor em Informática, PUC-Rio, 1990. Pós-Doutoramento, University of Florida, 1998-1999

Marcado com:
Publicado em Reflexões, Saúde, Social
12 comentários em “Dor nas costas? olha a coluna…
  1. Estou com o mesmo problema Zé. Amanhã começo a primeira das vintes seções de fisioterapia recomendadas pelo ortopedista. Hoje mesmo deitado no sofá vendo TV começou um dorzinha enjoada que desce desde a partir do quadril, ora na perna direita ora na perna esquerda. Há tempo tenho isto, mais ou menos 10 anos. Depois que comecei a estudar fui largando as atividades físicas. A última foi na natação em Viçosa MG na graduação. Depois de cinco anos de formado e quatro anos de mercado foram quatro travamentos da coluna a ponto de não conseguir levantar da cama e frequentemente dores no nervo ciático. Resolvi procurar o ortopedista e depois da seção de ressonância magnética a constatação do que já imaginava. Apareceu alguns termos preocupantes no laudo: “Pequena hérnia discal (…) em L5-S1”, “Discreto abaulamento em L4-L5” e “… desidratação degenerativa”. Na imagem da ressonância dá pra ver o disco pressionando um lugar onde não deveria pressionar. Perguntei o que leva a isto já em culpando por ter pulado de pontes e feito outra estripulias quando mais novo e o médico disse que não tem uma única causa. Algumas pessoas mesmo fazendo tudo corretamente pode ter o mesmo problema por algum defeito genético levando a má formação de alguma estrutura do corpo. A atividade física bem feita ajuda a evitar estes problemas. Depois que comecei a estudar e trabalhar menos tempo dediquei à saúde e mais ao lado profissional. Chegando ao ponto hoje de não dedicar nenhum tempo. Ai está a causa do meu problema. Indiretamente penso que a causa principal é o trabalho. Se o trabalho fosse de 4h por dia eu teria mais tempo para esporte, aula de música, leitura de livros e estudo. Enquanto penso como separar um tempo para a saúde física vou evitando as situações que as dores aparecem mais.

    • fred, o único recurso, além do que você já está fazendo, é o Pilates. tem que alongar, e muito, não tem saida. boa sorte, e vamos trocando figurinhas…

    • Voltei aqui para comentar o resultado da fisioterapia. Em resumo, muito bom! A dor sumiu de vez. Foram ao todo 30 sessões de fisioterapia. Não precisei tomar nenhum remédio. Vou continuar fazendo em casa os exercícios que não necessitam de aparelhos. Sei que se não cuidar direito o problema vai voltar.

    • O segredo é tomar cuidado e ter disciplina para continuar com os alongamentos e exercícios em casa. Meu caso está na mesma situação, somente para dirigir é que está osso, mas melhorou bastante. Abraço

  2. Juninho disse:

    Zé, tenho o mesmo problema na perna ao dirigir. Minha dor é mais no joelho. Tenho que parar para alongar,e depois de uma viagem a dor permanece por bastante tempo. E é só dirigindo. Faço trekking e não sofro com o joelho. Outro dia fui na serra do cipó, subi e desci montanha que nem louco, e não senti nada. Foi pegar a estrada pra viajar e lá vem a maldita dor. E realmente meu carro é um hatch nanico. Vou tentar a técnica da blusa dobrada….

  3. Tenho um Fit também, mas felizmente não sofro nenhum problema. Acho-o muito confortável para dirigir. Devo ser ponto dentro da curva!!

    • na verdade, eu procurei muito na web, não achei nada e ninguém reclamando do fit. aliás, achei um camarada, que parece que usou o banco do civic no fit, deve ter entupido o carro, o banco é maior. os pontos fora da curva vão se ajeitando, no meu caso, mandei fazer a almofada que já está pronta, falta testar. mas o teste aqui em casa funcionou demais, relaxou a perna como eu precisava. o fit é disparado o melhor carro que já tive, e o meu ainda é automático, um show. e a ergonomia dele é excelente para talvez mais de 90% dos usuários. abraço,

  4. CARLOS ALBERTO disse:

    Agradeço muito seus comentários e muitas dicas sobre esse problema que me incomoda exatamente como v. descreveu. Ainda não fiz nenhum exame ou expediente sobre o incômodo, a não. ser levantar e andnar um pouco +\- de hora em hora.
    Agora com suas dicas vou atrás das possíveis soluções para amenizar o incômodo que sempre se manifesta ao ficar mais de uma hora sentado em frente ao computador ou dirigindo (tenho um crossfox).
    Abtaços e muito obrigado, novamente.
    Carlos Alberto.

    • Olá, Carlos Alberto, obrigado pela visita. Eu até consegui melhorar muito, fazendo pilates com um fisioterapeuta competente. Fiz também uma recuperação postural em uma clinica de osteopatia, muito bom, esse resolveu meu problema de fato, e voltou a consciência da postura. Hoje estou bem tranquilo, sem forçar o corpo em posturas erradas, assentando corretamente, e fazendo meus alongamentos, 20 minutos todas as manhãs, todos originados do pilates. Para dirigir, acabei mandando fazer uma capa para o assento do banco, compensando a diferença de altura para a minha perna, e ficou muito bom. Já consigo dirigir quase o trecho todo BH-Viçosa sem sentir dor na perna e sem ter que alongar. A gente tem que ir observando, tomando cuidado, e corrigindo o que for possivel. Abraço,

  5. […]   Autor: Prof. Dr. José Luis Braga Doutor em Informática – Departamento de Informática da PUC-Rio Professor Titular do Departamento de Informática do Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas da Universidade Federal de Viçosa-MG. Atua na área de Ciência da Computação, com ênfase em Engenharia de Software e Sistemas de Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: qualidade de software com foco em processos, engenharia de software experimental, engenharia de software apoiada por ontologias, engenharia de software baseada em agentes, sistemas de apoio à decisão.     Fonte: https://zeluisbraga.wordpress.com/2012/08/19/dor-nas-costas-olha-a-coluna/ […]

  6. Caio disse:

    Tenho um honda fit e sofro do mesmíssimo problema. Fiz fisio e nada, procurei muito sobre esse problema e gostaria de saber, passou a dor com a almofada?? Ja estou ficando maluco com essa dor e só tenho 22 anos de idade. Meço quase 1,90

    • olá, Caio. você está muito novo para ter esse tipo de problema. certamente é postural dada a sua altura, e não é devido somente ao carro, que é apenas um agravante.
      o que eu fiz para resolver o meu lado: médico ortopedista, diagnóstico, algumas sessões de fisioterapia com osteopatia, e depois pilates direto, tem uns 4 anos.
      problema resolvido, não sinto mais problemas para dirigir longas distancias (e continuo com o Honda Fit), não preciso mais da placa para trabalhar. mas a consciência da coluna mudou completamente, e isso ajuda muito. leva tempo, mas resolve. abraço

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: