Engenheiros de Software: carreira e salários em alta…

O mercado de trabalho para a área de TI continua  disparado em alta, tanto nos EUA quanto aqui. E o desinteresse dos jovens pelos cursos e pela carreira, tanto lá quanto cá, continua em baixa e cada vez pior. O número de candidato por vaga nos vestibulares, que nos anos 90 rodava por volta de 20 candidatos/vaga, hoje caiu para 9 candidatos/vaga nas melhores universidades, comprometendo o andamento dos cursos de pós-graduação de excelência oferecidos, por falta de bons alunos para seguirem nos estudos.

Segundo artigo da Infoworld, os números nos EUA são de impressionar. As empresas estão apelando para os bônus de produtividade anuais, pagando uma média de US$8769,00 (US$12500,00 no Silicon Valley-California) em 2011, mais do que um salário mensal para a maioria das carreiras da área. São 86.731 vagas publicadas na área, no inicio de novembro, segundo pesquisas do grupo Dice. Destes, 52.870 são empregos full-time, contrato direto com empregadora, e os restantes 37.169 são contratos temporários, que lá eles chamam de contractors,  mais ou menos a mesma ideia do PJ por aqui. Esta é uma forma de contratação muito comum tanto nos EUA quanto na Europa, mas muito criticada por aqui, infelizmente somos especialistas em gerar distorções que acabam inviabilizando as boas ideias. Estão em alta Python e Ruby, seguidos por JBoss e Linux.

E a carreira de Engenheiro de Software? Também segundo outro artigo da Infoworld, essa continua sendo sem comentários, tanto no volume da procura por bons profissionais, quanto pelos salários e bônus associados. A expectativa é de um crescimento de 30% na procura para os próximos anos. Segundo o CareerCast, a carreira de Engenheiro de Software é considerada o melhor emprego de 2012! E os salários? A média nacional nos EUA é de US$92.648,00/ano, mais os bônus, variando um pouco de acordo com as regiões do país e empresas. Por exemplo, o Google paga o maior salário para a carreira, US$128.336,00/ano. As companhias da região de São Francisco pagam em média US$107.798,00. E dentro da carreira de Engenharia de Software ainda temos distinções, por exemplo o Arquiteto de Software, considerado o topo da pirâmide de carreira, é um profissional rarissimo, caçado no mundo todo, e pago acima destes salários ai. E as empresas finalmente aprenderam que essas carreiras de topo têm que ser preservadas a todo custo, pois contratar um profissional destes no mercado leva meses, no mínimo 8 meses para conseguir repor.

Então, continua a pergunta: porque o enorme desinteresse dos jovens em entrar nos cursos de computação, seguindo essa carreira promissora que abre as portas do mundo? Tem um monte de estudos, levantamentos, conclusões parciais, opiniões, etc., mas como é um fenômeno social, dificilmente se chegará a alguma conclusão tipo causa-efeito. O máximo a que se pode chegar é na deteção de alguma tendência, e nada mais que isso. Muitas mudanças continuam ocorrendo, e as novas gerações estão mais interessadas em resultados imediatos do que em aprofundamento de conhecimento e aquisição de competência em algum setor especifico. Pela minha experiência, numa turma de 40 alunos, mal se consegue tirar 10 alunos que estão interessados em levar as coisas a sério prá valer, com foco em carreira e no futuro. O restante está mais interessado no hoje, na informação superficial proporcionada pelas redes sociais e web. Têm opinião (também superficial) sobre qualquer coisa, mas não aguentam 5 minutos de conversa séria sobre qualquer assunto (exceto as festas, claro…), seu conhecimento se extingue em pouquissimo tempo, junto com os argumentos. Livros? esqueçam, raramente um aluno aparece com um dos livros indicados na disciplina, mesmo que seja um livro da biblioteca. Vão direto para a internet, e se contentam com as fontes que aparecem por lá, mesmo sem saber se são confiáveis, se estão transmitindo o conhecimento coerente e correto.  Muito tempo ainda vai correr, para que se atinja outro nível de estabilidade na área, certamente com mudanças nos cursos, na nossa forma de ensinar, e na formação e interesse dos alunos.

(este artigo foi escrito por zeluisbraga, e postado no meu blog zeluisbraga . wordpress . com) (this post is authored by zeluisbraga, published on zeluisbraga . wordpress . com)

Consultor Independente, Treinamento Empresarial, Gerência de Projetos, Engenharia de Requisitos de Software, Inovação. Professor Titular Aposentado, Departamento de Informática, Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, Brasil. Doutor em Informática, PUC-Rio, 1990. Pós-Doutoramento, University of Florida, 1998-1999

Marcado com:
Publicado em Carreira, Educação
34 comentários em “Engenheiros de Software: carreira e salários em alta…
  1. Lissandra Lazzarotto disse:

    Excelente postagem Zé. Posso lhe dizer que até acalmou meu coração, porque essa falta de interesse e comprometimento dos alunos de hoje tem me deixado decepcionada com o magistério. Tenho utilizado diversas estratégias para tentar obter o interesse deles, mas, infelizmente, sem sucesso. Por outro lado, tenho trabalhado com alunos do ensino médio/técnico (desenvolvedores para internet), com faixa etária entre 13 e 17 anos, que são muito interessados e adoram desafios. Da primeira turma que estamos formando, muitos deles já estão empregados. Talvez essa nova geração mude um pouco essa situação em que estamos vivenciando. Abs. Lissandra.

    • Olá, Lissandra. Nos outros cursos tecnológicos não está sendo muito diferente. Mas na computação, está um excesso, e essa foi uma das situações que está me levando a pedir a aposentadoria em janeiro de 2013. Não tenho mais disposição e nem paciência para lidar com a graduação, já passei do meu limite. Infelizmente, porque eu sempre tive prazer em sala de aula, em conseguir fazer algum aluno aprender alguma coisa. Abraço, não desista, talvez trabalhar com alunos mais novos dê mais resultado.

  2. ana carolina disse:

    Olá José Luiz,excelente texto! Eu gosto muito da área de TI,e espero me graduar em Analise e desenvolvimento de sistemas e engenharia do software,será que estou no caminho certo mesmo sendo ruim em matemática?

    • Olá, Ana Carolina. Tudo depende de esforço e foco. A base em matemática é fundamental, pois ajuda a desenvolver uma parte lógica do cérebo, ajuda a enxergar melhor problemas, além de ser ferramental indispensável para algumas áreas e domínios de conhecimento. Mesmo em Eng. Software, nos temas mais técnicos em gerência de projetos (estimativas, modelos de riscos, custos, etc.) não se avança sem uma boa base matemática, os modelos que interessam de fato exigem esse conhecimento. O restante é superficial, e não leva você a uma grande carreira. Obrigado pela visita,

    • Elias Wiess disse:

      Eu indicaria Ciência da Computação ou Engenharia da Computação. São áreas muito ligadas ao desenvolvimento de sistemas/hardware e com um grande foco em matemática e lógica matemática.
      Trabalhando melhor a sua base, depois é mais fácil triar o seu caminho e ter uma carreira mais consistente e promissora.

  3. Geraldo Cruz disse:

    Grande Zé Luis, bom artigo. Infelizmente tenho observado o desinteresse total, não só em TI, mas em outros nichos. Um exemplo, que posso citar, um dos meus filhos, com 18 anos, ainda indeciso, assim como seus colegas. A busca de informações é só na internet e nas redes sociais. A matéria de aula, disponibilizada pelos professores do ensino médio, via portal do colégio, faz com que os alunos não se interessem por buscar outras informações. É tudo baseado no CTRL+C e CTRL+V. Acredito nas exceções, mas a banalização do ensino está gerando estes disparates. As escolas acreditam que, disponibilizando um TABLET e conteúdo na WEB, o problema está resolvido, mas esquecem que existe um grande trabalho a ser realizado para preparar os alunos a utilizarem TODOS estes recursos. E isto é refletido no ensino superior, com alunos totalmente despreparados e desinteressados. A tecnologia é muito bom, assim como qualquer avanço, mas como usar é que é o grande problema. É como o velho exemplo, “…com um MARTELO e um FORMÃO já é um Aleijadinho…”, analogamente, com um TABLET e TODO o conhecimento no seu HD, sou um “gênio”, sei TUDO. Não desista Zé, ainda existem alguns BONS aprendizes. Gde abraço Zé…

    • obrigado, geraldo. essa situação tem esquentado a minha cabeça e de resto, de todos os educadores do mundo todo, ainda atropelados pelo avanço da tecnologia. e nós ainda não aprendemos como usá-la a nosso favor, e dai surgem essas distorções, desinteresse, desvios, etc. colocar material disponivel não é solução nem de longe, mas já temos bons exemplos, como a Khan Academy que, com sua simplicidade, já consegue apontar um caminho, que é o estudo e aprendizado a qualquer hora e em qualquer lugar, customizados aos interesses do aluno (que vai deixar de se chamar aluno nesse novo contexto). abraço,

    • Não era bom em matemática, porém sabia da importância da mesma, mesmo sem gostar fui atrás e conheci o Khan Academi, sitado no seu comentário, a partir daí comecei a gostar (ainda mais pelo fato de o narrador das vídeo-aulas ser o Goku) e melhorei muito nessa matéria, o fato é que a tecnologia caminha a passos largos e cabe a nós nos adaptarmos, como disse Charles Darwin “Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta as mudanças”

  4. Paulo Sales disse:

    Olá Zé Luis, ótimo post!
    Acabei de me graduar em Ciência da Computação e durante os 4 anos de formação notei realmente muito desinteresse dos alunos. Minha turma no começo era de 80 alunos, ao final do curso tinham 15. E destes muitos só querem entrar na área, conseguir um emprego e manter a estabilidade para o resto da vida.
    Eles não têm interesse em se aprofundar sobre o que é falado em aula, estudar acaba sendo muito chato. Entretanto consegui formar um grupo de 4 alunos e juntos nós estudavamos praticamente em todos os sábados, pois a universidade ficava aberta e quase ninguém aproveitava ela nos fins de semana. Conseguimos fazer um TCC elogiado por todos os professores e agora ao término do curso todos nós estamos empregados como programadores. Ainda no começo de carreira mas com grandes perspectivas para o futuro, nunca parando de estudar.
    Vou sentir muita saudade da biblioteca da universidade, por isso já comecei a comprar alguns livros haha
    Pretendo fazer uma especialização em Engenharia de Software talvez em 2014 ou 2015, pois quando eu me formar nessa especialização terei uma experiência relevante e acredito que estarei no tempo certo para atuar nessa profissão. E com seu post consegui mais informações! Até.

  5. Matheus disse:

    Bom post Zé.
    Para ser o um bom engenheiro de softwares, preciso ser um monstro em física e matemática ???

    • Olá, Matheus. Não precisa ser um monstro, mas tem que deixar essas disciplinas fazerem o papel delas na sua formação, que é o de aumentar sua capacidade de abstração. Melhora com isso a sua visão de problemas e de análise. O grande problema é que quando você está cursando essas disciplinas, nunca vai achar que elas podem ter alguma utilidade na sua vida futura. Depois que amadurece na carreira e chega a arquiteto ou engenheiro de software, é que você vai enxergar isso com clareza. abraco,

  6. Marcius disse:

    Parabéns, o post foi claro e explicativo. Espero que incentive jovens desenvolvedores, engenheiros e arquitetos, nossa área carece de bons profissionais.

  7. Iaê Jose Luis tudo na paz? Cara espero que veja meu comentário. Quero agradecer por este post, muito bom e motivador, tenho 19 anos me formei em Técnico em Segurança do Trabalho a escola deixou muito a desejar mas me esforcei muito pra concluir e agora vou tentar um emprego, uma ótima área para se trabalhar na minha opinião, mas sempre fui e sou apaixonado por matemática, física, em fim ciências exatas e quero muito ingressar no ensino superior, por isso e muitos outros fatores sonho com engenharia de software, mas também sonho com astronomia, você sabe me informa se da pra um engenheiro de software se especializar em Astronomia? Cara de já agradeço muito, valeu.

    • não vejo problema em misturar engenharia de software com astronomia. tem muito sistema interessante para ser desenvolvido para a astronomia, a engenharia de software pode ser extremamente útil e até indispensáve. obrigado pela visita, felicidades na carreira

  8. Rodrigo Machado disse:

    Zé Luis, ótimo post! Estou contratando um arquiteto, fui pesquisar salários, e o Google me listou esse post no seu blog! Acabei lendo….

    A galera mais nova está complicada mesmo, e concordo com a necessidade de ver resultado rápido e superficialidade no conhecimento. O pessoal quer colher antes de plantar…🙂

    Abs!
    Rodrigo Machado (turma de 93)

  9. Pedro Carlos disse:

    ola jose estava pensando em fazer esse curso eng software mais muitos site que vou para saber o que realmente faz um eng software vejo muito comentários ruins falando que a profissão ganha pouco e que já é saturada queria saber qual é o salário inicial,e tbm se é uma profissão em que possa crescer poderia e passa seu email queria falar com alguém que realmente sabe da profissão

    • Olá, Pedro. A questão de salário é mais complicada, não existe um salário fixo. Depende muito da sua experiência de mercado, que é o que vai determinar o seu valor de mercado. Você vai encontrar Eng. Software ganhando pouco, e outros ganhando muito. Fora do Brasil, principalmente EUA, é muito mais valorizado, depois de algum tempo contratado como Eng. Software, você pode ser contratado como Arquiteto de Software, e ai sim, atingir o máximo da carreira.
      Lembre-se de que ninguém começa por cima, o mercado quer experiência, então não adianta fazer um curso e depois achar que vai ganhar bem por causa disso. O começo sempre é mais espinhoso mesmo, mas se você for capaz e mostrar serviço, o mercado premia você depois de algum tempo. Boa sorte,

  10. BAK disse:

    Recomenda alguma instituicao para estudar engenharia de software?

  11. Matheus França disse:

    José otimo texto!
    Pretendo fazer Engenharia de Software na UFG!!!! Estou muito animado com o que ja li sobre o curso, inclusive o seu post, gostaria de saber dentro da área de Software quais são os ramos que eu posso seguir como forma de especialização???? Obrigado Abraço

  12. Junior Mattos disse:

    Artigo muito interessante, estou procurando uma faculdade na cidade onde moro ou proximo para começar o curso de engenharia de software, depois de ler o artigo fiquei ainda mais interessado.

  13. Jhean Marllos disse:

    Vou iniciar o curso de Engenharia de Software pela Universidade Federal do Ceará, estava com receio quanto ao mercado de trabalho, pois moro em Russas, interior do Ceará. Mas vejo agora, que a área é promissora. Ótimo artigo!

  14. Janiel disse:

    To querendo forma e software mais ñ sou bom em matematica, então estou estudando em casa.

  15. Olá professor, belo post, estou precisando de 2 desenvolvedores para um aplicativo Android e html 5.

    jafedigital@hotmail.com
    61 8543 3130

  16. Luciano santana disse:

    Boa noite noite mestre braga.acabei de me inscrever em eng.de software.quero saber se a idade(40), mesmo pra uma pessoa muito interessada, é fator de discriminação?
    Muito obrigado e fica com deus.

  17. Olá, você poderia falar um pouco sobre as condições de trabalho (salário) aqui no Brasil?

    • olá, Gustavo. salários aqui no Brasil são sempre mais baixos que lá fora. depende da sua experiência em empresa, seu valor vai estar no que você faz. e mesmo assim, só mesmo nas grandes cidades de sempre. fora do Brasil, vale o mesmo, experiência conta demais.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: