Andorra

Como é que fui me esquecer de falar sobre Andorra, que conhecemos em 2011? Achei até que já tinha postado algo aqui, mas não tinha, ficou no esquecimento, falha minha. Viagens têm que ser publicadas e comentadas no momento certo, para a gente não se esquecer dos detalhes que de fato interessam aos leitores. Mas, vamos lá assim mesmo, dois anos depois…

Andorra é um principado, Principado de Andorra, que fica localizado nos montes Pireneus, encravado entre a Espanha e a França. Fomos até lá de carro, saindo de Barcelona e subindo os Pireneus (mapa aqui), é pertinho, uns 140km por estradas excelentes, uma vista deslumbrante, ao fundo os picos gelados de neve eterna.   Para quem está acostumado a viajar pelas estradas das Minas Gerais, nada de novidade subir pelos Pireneus, exceto pela paisagem bem diferente (claro, nem comento a estrada). O principado tem uma área total de 468km2 (isso mesmo, comparem com a cidade de Belo Horizonte que tem 330km2, excluída a região metropolitana, RMBH), a moeda é o Euro embora aceitem dólar e libra (só não tentamos usar nossos reais), a população é de 86.165 habitantes (2011, levantamento do Banco Mundial), e a língua é o Catalão (a mesma de Barcelona, que fica na Catalunha).  A capital é Andorra-la-Vella (Andorra-a-Velha), e foi por lá que chegamos. A parte mais baixa do pais fica a 840m de altitude, e a mais alta a 2946m, uma diferença enorme em uma distância pequena. Aqui no Brasil, essa população ai seria mais ou menos a de Viçosa-MG (população total contando a flutuante). Andorra tem cinco cidades importantes (não sei se são consideradas cidades-estado, talvez sejam) coladas uma na outra: Andorra-a-Velha – 20.400 habitantes; Les Escalades – 15.600 habitantes; Encamp – 11.000 habitantes; Sant Julià de Lòria – 7.900 habitantes e La Massana – 7.000 habitantes.

Andorra_mapMas o que é que tem de bom por lá? É a estação de esqui mais festejada da Europa, fomos até a altura de 2400m de carro (puro gelo, um frio do cão), dai em diante só no teleférico até a parte mais alta. Um monte de turista quase o ano inteiro, só se vê gente encapotada até na orelha e esqui em todo canto, hotéis lotados de esquiadores, barulho a noite toda pois os esportistas ficam arrumando os esquis para sairem cedinho no dia seguinte. Além disto, é o paraíso dos fumantes, pois enquanto nos países europeus o fumo é banido de ambientes fechados e hotéis, em Andorra é tudo liberado, desde em quarto de hotel até em restaurantes e shoppings (em 2011 era assim, mas já se falava por lá que iam aderir às leis anti-fumo também).  Isso foi um enorme choque, entramos em restaurante meio desavisados, e dai a pouco estávamos que nem uma ilha cercados de fumantes por todos os lados, até a roupa de baixo saiu fedida a fumaça de cigarro. Infernal… Tem um outro detalhe: todo mundo tem cachorro, andam com eles pelas ruas geladas, e eles deixam o cocô do cachorro no meio da calçada ou seja lá onde for (nesse ponto Viçosa pode ser considerada uma cidade de lá, aqui é exatamente a mesma coisa). Tem que andar olhando para o chão o tempo todo (que nem aqui), para não arriscar a levar para casa um peso extra na sola do sapato.

O que leva os turistas até Andorra não é apenas isso. É um “porto livre”, o paraíso da compra de produtos que são caríssimos no resto da Europa. Perfumes, relógios, jóias, eletrônicos, Apple, roupas finas, malas, sapatos, livres de taxas e com preços inacreditáveis. Para mim faz pouca diferença, pois sou cada vez menos consumista, só compro o que de fato me faz falta ou que eu vá usar de fato. Mas é uma loucura de compras, gente de todo o canto carregando um monte de pacotes. Tudo devidamente fiscalizado na fronteira na volta, entre Andorra e a Espanha (naturalmente do lado espanhol). Olham os carros, abrem porta-malas, perguntam, pegam principalmente bebidas e cigarros, que são taxados. O restante, se não for em excesso, passa sem problemas. Ia me esquecendo, também tem excelentes restaurantes, difícil escolher para uma estada curta.

Enfim, vale a pena dar uma esticada até Andorra? Certamente, sair do Brasil para ir até lá não vale a pena de jeito nenhum. Mas, se você vai fazer turismo pela Europa, principalmente Espanha e França, e tiver uns dias disponiveis (claro, euros também), vale a pena demais. É um ganho cultural, sem dúvida alguma, numa região muito linda que merece ser visitada.

Postagens relacionadas: Barcelona; Giants causeway; Connemara loop; Buenos Aires

(este artigo foi escrito por zeluisbraga, e postado no meu blog zeluisbraga . wordpress . com) (this post is authored by zeluisbraga, published on zeluisbraga . wordpress . com)

Consultor Independente, Treinamento Empresarial, Gerência de Projetos, Engenharia de Requisitos de Software, Inovação. Professor Titular Aposentado, Departamento de Informática, Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, Brasil. Doutor em Informática, PUC-Rio, 1990. Pós-Doutoramento, University of Florida, 1998-1999

Marcado com:
Publicado em Dicas, Viagem

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: