Garrafinha d’água…

A quantidade de gente com garrafinha de água nas mãos, tomando um golinho a cada passo, a cada respirada, a cada degrau, é impressionante. Isso se transformou em um meme totalmente social, a tal da garrafinha aparece em todo canto, reuniões oficiais, fotos oficiais, etc. Nada contra, afinal eu não tenho nada com isso, cada um é cada qual… Mas, tem um limite para a quantidade de água a ser ingerida por dia, e se tomarmos água em excesso, o impacto será nos rins em algum momento no futuro.

water-bottle-tip-medEu posso falar isso sem susto, porque tenho formação de cálculos renais com muita facilidade, já sofri demais com eles, expeli um monte, extraí outro monte na porrada, litotripsias extracorpóreas, internações, etc.  Na verdade, eu e mais um monte de amigos que fazem parte da mesma turma da calculeira. E o único remédio realmente eficaz é tomar água, muita água. Ai vem a pergunta: o que é muita, neste caso? Já ouvi várias recomendações, desde um copo de 200 ml por hora (que eu acho muito) até outras mais técnicas e mais fáceis de aplicar. Como por exemplo, 1 ml de água para cada caloria da sua dieta diária: 2000 calorias, 2 litros de água a serem mandados prá dentro ao longo do dia (não é tomar dois litros de uma vez só, seria uma ignorância sem tamanho). Lembrando que o ideal é tomar  água com pH neutro, se você está ingerindo um monte de água com pH básico (muito cálcio), pode na verdade estar facilitando a formação de cálculos renais.

Este artigo aqui, que saiu na revista The Atlantic Monthly, aborda o problema de maneira interessante. Uma frase que tirei de lá fala tudo: “if you drink enough fluid so that you rarely feel thirsty and produce 1.5 liters (6.3 cups) or more of colorless or light yellow urine a day, your fluid intake is probably adequate.” Ou seja: se você toma uma quantidade de fluidos (não apenas água, estão incluidos café e todas as bebidas e comidas) que não deixa você sentir sede e faz você produzir 1.5 litros de urina clara por dia, possivelmente você está ingerindo a quantidade correta de fluidos.

Enfim, do ponto de vista alimentar, as recomendações acima estão perfeitas, pode haver variações dependendo de problemas específicos de cada organismo, mas ai só mesmo um urologista ou nefrologista para fazer uma análise e emitir a recomendação adequada. Para o cidadão comum, não é preciso exageros, e lembre-se de que tudo em excesso é prejudicial, até água!

(este artigo foi escrito por zeluisbraga, e postado no meu blog zeluisbraga . wordpress . com) (this post is authored by zeluisbraga, published on zeluisbraga . wordpress . com)

Consultor Independente, Treinamento Empresarial, Gerência de Projetos, Engenharia de Requisitos de Software, Inovação. Professor Titular Aposentado, Departamento de Informática, Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, Brasil. Doutor em Informática, PUC-Rio, 1990. Pós-Doutoramento, University of Florida, 1998-1999

Marcado com: , ,
Publicado em Saúde, Social, Sustentabilidade

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: