Currículo: como é que faz?

Vez por outra, algum aluno faz contato com dúvidas sobre como montar um currículo. Recentemente, deixei aqui no blog a postagem Currículo e redes sociais, comentando sobre a visibilidade proporcionada por  um curriculo bem organizado no LinkedIn, por exemplo. Volto ao assunto nesta postagem, eu falava muito sobre isso em sala de aula, principalmente para as turmas de formandos, e incluía o tópico em alguma aula da saudade. Não há uma regra geral, um modelo ou template, que possa ser seguido por todos. Exceto na academia, em que todos usam o currículo Lattes que tem um padrão fixo, onde as informações que interessam do ponto de vista acadêmico, e não de mercado, são evidenciadas e facilmente encontradas.

documents2Antes de mais nada, a informação que vai ser colocada no currículo depende do objetivo dele, para onde vai ser enviado. Não adianta ter um currículo longo, em que toda a sua vida está contada lá em detalhes, pois a maior parte nem vai ser olhada por avaliadores.  E pode ter o efeito contrário, detalhes em excesso de modo geral prejudicam mais que ajudam. Um segundo ponto é o princípio do “curto e grosso”: dar o seu recado sem ambiguidades, com a informação necessária e suficiente, de maneira precisa, e nada mais. E uma dica valiosa: seja sincero, sempre, não tente encobrir ou maquiar partes do currículo. Isso tem perna curta, e em algum momento isso se volta contra você. E não se esqueça da folha de rosto (cover sheet), contendo seus dados e um resumo da sua experiência, é fundamental. Apenas uma folha, que sirva para o avaliador ter uma primeira boa ideia de quem é você.

Considero esses princípios gerais os mais importantes na montagem de um currículo. Não vou entrar em detalhes da estrutura do currículo, há um monte de bons sitios na web que têm dicas muito boas, com bons exemplos. Lembrem-se de que o currículo é apenas o primeiro passo num processo de contratação. Normalmente tem alguma entrevista no final do processo, e se você chegar até lá, vai ter oportunidade de falar mais da sua experiência, que certamente vai ser testada nos aspectos que interessam ao recrutador.

(José Luis Braga, MEI, Treinamento em Informática) (este artigo foi escrito por zeluisbraga, e postado no meu blog zeluisbraga . wordpress . com) (this post is authored by zeluisbraga, published on zeluisbraga . wordpress . com) (from Viçosa, MG)

Consultor Independente, Treinamento Empresarial, Gerência de Projetos, Engenharia de Requisitos de Software, Inovação. Professor Titular Aposentado, Departamento de Informática, Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, Brasil. Doutor em Informática, PUC-Rio, 1990. Pós-Doutoramento, University of Florida, 1998-1999

Marcado com:
Publicado em Carreira, Dicas, Empreendedorismo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: