Ano novo, previsões, conselhos, etc.

O que parece ser um sentimento generalizado, pelo menos entre os adultos da minha geração: 2013 voou baixo, passou  numa piscada de olhos, e cá estamos na beira de 2014. Certamente outro ano que vai passar rápido, temos eventos enormes acontecendo por aqui, Copa do Mundo, eleições para Presidente da República e mais outros eventos de “menor importância”. E nessa época do ano, entre o Natal e o Ano Novo, começam a pipocar avaliações do ano que passou, previsões para 2014, as carreiras que vão bombar, os lançamentos de moda, as tendências em TI e seus tentáculos em número crescente e sua influência nas empresas, pessoas, artefatos, veiculos, etc.

IMG_20131224_124433 E ainda fica me parecendo que o ser humano não aprendeu a tirar proveito do enorme volume de informação e dados que temos disponíveis na web, a poucos cliques de mouse de distância. Poucos se dão ao trabalho de ler alguma coisa completamente, a esmagadora maioria lê apenas o título e talvez as primeiras linhas de qualquer coisa, e vão logo dando compartilhamento no Twitter, no Facebook e outras redes. Talvez para terem seu segundo de fama nos grupos e redes de que participa, o ser humano tem ânsia de mandar qualquer coisa adiante. E, nessa ânsia, reputações são destruídas, mitos são criados, e o besteirol circula livre e solto na web. Na mesma velocidade em que qualquer coisa é transformada em meme, elas são reduzidas a nada alguns momentos adiante.

Mas, algumas qualidades e posicionamentos são universais e não mudam, mesmo nesse mar de dados e informações proporcionados pela web. Por exemplo, ter um sentimento de respeito e solidariedade com nossos semelhantes é base de qualquer boa educação familiar. Outro fundamento é a honestidade em qualquer situação, mesmo que todo mundo esteja fazendo o que a gente acha que é errado, o importante é podermos dormir em paz com a nossa consciência. Esses dois atributos são suficientes para transformar o mundo, se fossem seguidos por todos nós (exemplos contrários não faltam), pois seus desdobramentos são fantásticos na formação do caráter do cidadão.

Voltando às previsões para o Ano Novo, o fato incontestável é que o ser humano é péssimo em fazer previsões. A menos que sejam para o momento seguinte, ou para um futuro muito próximo e totalmente sob nosso controle. Somos péssimos em enxergar e saber gerenciar riscos da nossa própria vida, e as previsões são sempre otimistas, deixam a maioria dos riscos de fora para que o mundo pareça mais colorido e mais simpático. E a vida é de fato um processo decisório contínuo, riscos em cada passo,  tomamos decisões o tempo todo e vamos tentando mudar o rumo dos acontecimentos. Algumas vezes com possibilidade de poder voltar atrás e de corrigir algum erro de percurso, começando de novo. Outras vezes, só conseguimos andar adiante, sem possibilidade de recomeçar. Lembrem-se sempre, a vida de cada um é uma trajetória que começa no dia em que nascemos, e termina no dia em que saimos de cena aqui na terra (recomendo assistirem O curioso caso de Benjamin Button, cheio de lições de vida).

Feliz Natal a todos os meus valentes leitores, que me deram a alegria da visita ao blog, que se deram ao trabalho de comentar minhas postagens, que me incentivaram a continuar escrevendo. Afinal, eu escrevo em parte para me satisfazer, mas sempre pensando em quem está do outro lado, lendo o que escrevo. E um 2014 que seja muito melhor que 2013, e consequentemente seja pior que 2015!

(este artigo foi escrito por zeluisbraga, e postado no meu blog zeluisbraga . wordpress . com) (this post is authored by zeluisbraga, published on zeluisbraga . wordpress . com) (from Belo Horizonte, MG)

Consultor Independente, Treinamento Empresarial, Gerência de Projetos, Engenharia de Requisitos de Software, Inovação. Professor Titular Aposentado, Departamento de Informática, Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, Brasil. Doutor em Informática, PUC-Rio, 1990. Pós-Doutoramento, University of Florida, 1998-1999

Marcado com:
Publicado em Natal e Ano Novo, Reflexões, Social
2 comentários em “Ano novo, previsões, conselhos, etc.
  1. Rafael Azevedo disse:

    O curioso caso de Benjamin Button é realmente uma boa pedida para essa época. Lições fodas!
    A grande maioria toca a vida na base do ‘Deixa a vida me levar’ (me incluo)… Fico pensando o quanto iriamos mais longe planejando, avaliando e mitigando riscos…
    É isso aí… Feliz natal e bom começo de ano… Continua escrevendo aí que a gente lê daqui!

  2. …e que em 2014, possamos tirar proveito de todas informações, que como voce disse ; estão a poucos cliques do mouse! Boas Festas!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: