Wabi Sabi

Em cada viagem mais longa que fazemos, procuro sempre ler um livro inteiro, aproveitando o tempo disponível, a tranquilidade, o sossego e a mente limpa que as viagens costumam proporcionar. Na última viagem longa, resolvi ler Rework, um livro já famoso e traduzido para o português. Lá pelos meios do livro, o autor entra com o assunto de “aceitação das diferenças”, que me aguçou a curiosidade, pois é um tema que sempre foi muito atual e em que o ser humano é péssimo, principalmente nos nossos dias. Peguei a trilha das referências para o assunto, alguns sites, Amazon.com e cheguei ao livro WabiSabi, vejam a capa ai do lado. Para uma primeira introdução ao assunto, recomendo a leitura na Wikipédia.

41Q+SQq3XAL._SL160_PIsitb-sticker-arrow-dp,TopRight,12,-18_SH30_OU01_AA160_Já com o livro físico nas mãos, fiz um pequeno desvio da leitura do Rework e me concentrei no WabiSabi, que é um livro curto, depois voltei ao Rework. Como diz o próprio verbete da Wikipédia, “Wabi-sabi (?) representa uma abrangente visão do mundo japonesa ou a estética centrada na aceitação da transitoriedade e imperfeição.” E, complementando, “As características estéticas do wabi-sabi incluem assimetria, aspereza (rugosidade ou irregularidade), a simplicidade, a economia, a austeridade, a modéstia, a intimidade e a valorização da integridade ingênua de objetos e processos naturais.”  Wabi e Sabi são duas palavras com significados muito diferentes. Sabi se refere a chill = Gear, gelar, esfriar, abstrato, friagem, insensí­vel, abatimento, calafrio; ou  lean = Desviar, reclinar, apoiar-se, recurvar-se, recurvar, amparar, abaixar, apoiar, magro, inclinar-se, firmar, inclinar; ou whithered = seco. Lean é uma palavra muito conhecida, quem nunca ouviu falar do método Toyota de produção, de onde o termo se propagou? Wabi por sua vez significa a miséria de viver sozinho na natureza, longe da sociedade, sugerindo um estado de espírito desarmado, imparcial, equilibrado. Mais uma vez, nos deparamos com a junção dos opostos, já conhecido de outras épocas via o Yin-yang, lembram-se? Wabi se refere a estilo de vida, caminho espiritual, introspecção, subjetividade, eventos espaciais,  e Sabi se refere a objetos materiais, arte, literatura, objetividade, ideal estético, eventos temporais.

A base do WabiSabi é a cerimônia do chá, tradição milenar da cultura japonesa, e que tem um profundo significado em termos de filosofia de vida. A cerimônia do chá tem suas origens no Taoismo e no ZenBudismo chineses, assimilado pela cultura japonesa. É considerada a arte de combinar, dentre outras coisas, habilidades em arquitetura, projeto de interiores e de jardins, arranjos florais, pintura, preparação de alimentos e performance pessoal. O cerimonialista do chá deve ter todas essas habilidades, e conseguir integrar todas elas  em uma cerimônia que é mais um acontecimento artístico. Quem participa da cerimônia (original, talvez não a apresentada a turistas) é levado para um ambiente de despojamento, de igualdade com os presentes, de desprendimento de coisas materiais, de igualdade, ausência de tecnologias, etc. O foco é na essência do ser, e não na sua capa imposta pela sociedade e seus vícios.

Claro que não é apenas isso, o livro é uma viagem enriquecedora, mas a base são esses princípios. Que me parece são escassos no mundo de hoje, infelizmente nossa sociedade ocidental não sabe conviver muito bem com diferenças, somos discriminatórios talvez por natureza, sem sermos cordiais e inclusivos. Não conseguimos ver beleza em tudo aquilo que se afasta de padrões impostos pela nossa sociedade. Temos muito que aprender com a cultura oriental, embora não seja possível assimilá-la em toda a sua essência. Mas, pelo menos um pouquinho já ajudava muito.

(este artigo foi escrito por zeluisbraga, e postado no meu blog zeluisbraga . wordpress . com) (this post is authored by zeluisbraga, published on zeluisbraga . wordpress . com) (Viçosa, MG)

Consultor Independente, Treinamento Empresarial, Gerência de Projetos, Engenharia de Requisitos de Software, Inovação. Professor Titular Aposentado, Departamento de Informática, Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, Brasil. Doutor em Informática, PUC-Rio, 1990. Pós-Doutoramento, University of Florida, 1998-1999

Marcado com:
Publicado em Dicas, Livros, Social

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: