Profissões em extinção

Vejam atualizações no final da postagem.

O ciclo de mudanças sociais provocadas pelo avanço da ciência e da tecnologia é implacável com as profissões. Algumas vão sendo extintas, outras vão sendo criadas, habilidades e conhecimentos vão aparecendo como exigência para os novos entrantes no mercado de trabalho. E ao mesmo tempo, habilidades mais antigas vão sendo substituídas por máquinas, por software com inteligência artificial. De um modo geral, profissões baseadas em rotinas que podem ser descritas como uma sequência de passos passíveis de serem executados por máquinas virtuais, que envolvam apenas decisões rotineiras, são passíveis de serem substituídas.

Muitas profissões sumiram dentro desse contexto. Por exemplo, talvez as novas gerações não se lembrem, mas até há bem pouco tempo existia a profissão do Desenhista, profissional com formação superior responsável por desenhar, a mão, plantas de obras de engenharia, desde casas e prédios até desenho industrial, peças, ferramentas, objetos de decoração, etc. Utilizando grandes pranchetas, papel vegetal e tinta nanquim, sabem o que é isso? Com o surgimento dos computadores pessoais mais poderosos, software de projeto de engenharia e as mesas plotadoras (mesas para desenhos), aos poucos essa profissão foi sumindo. Um escritório de engenharia ou arquitetura tem disponíveis hoje várias ferramentas que facilitam esse trabalho, ajudam na produção de protótipos visuais perfeitos, e cuidam da impressão em escala e dentro das normas estabelecidas. Desenhista deixou de ser necessário, tiveram que mudar a qualificação profissional para poderem sobreviver no mercado.

Um outro exemplo é o do Protético, aquele que produz as partes de dentes ou dentes completos utilizadas pelos dentistas, ainda existente e muito usado, mas que aos poucos vai sendo substituído por equipamentos sofisticados, ainda caros para chegar a todos os consultórios. Equipamentos de laser escaneiam perfeitamente as cavidades onde vão ser implantadas as próteses, o modelo virtual vai direto para uma máquina ou impressora 3D que produz a peça na hora, dentro do consultório, com um nível alto de perfeição e aderência ao local. O sistema bancário mundial é cheio de exemplos de funções substituídas por máquinas ATM ou pelos aplicativos que rodam em máquinas que cabem no bolso (smartphones, tablets). Neste caso dos bancos, uma parte da responsabilidade é transferida para o usuário final, que tem que acompanhar e se preparar para o uso dos aplicativos. Outros exemplos de profissões que já estão na transição de mudança: Motorista (carros autônomos), Piloto de avião (drones cada vez mais sofisticados) e até Professor!

fyareportUm relatório recente da FYA – Foundation for Young Australians traz um estudo longo, cuidadoso, sobre as escolhas de cursos superiores de boa parte dos jovens australianos, que estarão em extinção nos próximos cinco anos. Em linhas gerais: -ocupações de nível de entrada no mercado de trabalho desaparecerão (secretárias, recepcionistas, caixa de supermercado, programador de computador, e outras que seguem rotinas automatizáveis); -70% dos novos entrantes na força de trabalho serão afetados diretamente pela automação (associada com inteligência artificial); -60% dos estudantes que estão atualmente nas universidades australianas estão sendo treinados em trabalhos e rotinas que serão totalmente alterados pela automação; -mais de 50% dos que já estão no mercado de trabalho serão exigidos, num período estimado de 2 a 3 anos, a terem habilidades reais para configurar, usar ou construir (programar, código mesmo) sistemas digitais. Embora o estudo tenha sido feito para a realidade australiana, a sua leitura permite concluir que ele se aplica a qualquer país do mundo que esteja adotando a tecnologia, o que inclui o Brasil evidentemente, mas não tão rápido. O relatório segue detalhando os dados levantados, e no final propõe diretrizes ao governo Australiano, para proceder a uma reforma do ensino profissionalizante e superior, para incluir disciplinas que preparem os jovens para as novas exigências de mercado. Dentre elas, as citadas como mais importantes forças que vão moldar o mercado de trabalho: Automação, Globalização (embora o novo presidente estadunidense não queira…) e Colaboração. Vale a pena a leitura do relatório completo, que pode ser baixado do site da FYA, é muito ilustrativo e bem produzido. A figura acima foi extraída do relatório da FYA.

Atualizações: Will a robot take your job? 05/12/2016 (obrigado Victor Avalos); The most important skills of tomorrow, 05/02/2107;

(este artigo foi escrito por zeluisbraga, e postado no meu blog zeluisbraga . wordpress . com) (this post is authored by zeluisbraga, published on zeluisbraga . wordpress . com) (from Viçosa, MG)

Anúncios

Consultor Independente, Treinamento Empresarial, Gerência de Projetos, Engenharia de Requisitos de Software, Inovação. Professor Titular Aposentado, Departamento de Informática, Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, Brasil. Doutor em Informática, PUC-Rio, 1990. Pós-Doutoramento, University of Florida, 1998-1999

Marcado com: ,
Publicado em Carreira, Economia, Educação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: