Bactericida, antibactericida…

Um pouco de conhecimento de lógica é fundamental para ajudar a gente a não falar muita besteira. Em uma visão simplista, a lógica matemática é um framework, ou arcabouço, para raciocinar com argumentos precisos, sem ambiguidades. Claro, para aplicá-la no nosso diário, é preciso cuidado, pois nosso português (e demais línguas) tem uma semântica própria, que complica sobremaneira o uso da lógica para avaliar termos que são usados regularmente. Mas, em algumas situações diárias, é flagrante o desrespeito e o desconhecimento da lógica, levando pessoas bem instruídas a falarem enormes besteiras, coisas sem sentido. São as nossas famosas armadilhas da linguagem coloquial.

Um termo muito utilizado é o tal do “antibactericida”. Uma conceituação de “bactericida” é “Os bactericidas são antibióticos que destroem a bactéria, por meio de diversos mecanismos, destruição da parede celular, inibição da síntese proteica, inibição na síntese do ácido fólico, eliminando a bactéria. Extraí do site educalingo, mas se procurarem vão encontrar o mesmo conceito em outras fontes. Portanto, “bactericida” já é, por definição, antibactéria, ou “contra bactéria”. Então, o que significaria “antibactericida”? Passando para uma notação parecida com a da lógica, seria um “contra bactericida”, ou expandindo o termo “bactericida”, daria “contra contra bactéria”!!!  Aí a porca torce o rabo, o que significa isso? Usando a boa lógica, “contra contra…” seria um “não não …”, ou seja, um “sim”. O termo, então, seria (“contra contra bactéria” ~ “sim bactéria”), ou seja, a favor da bactéria (interpretem “~” como “equivalente”). Mas que doideira, olhem que disparate: antibactericida seria algo a favor da bactéria, e não contra, não um destruidor de bactérias como é o desejado.

Na verdade, em bom português, não precisaria dessas brincadeira de lógica que fiz ai acima, até exagerando um pouco no uso da notação. O nosso enorme erro é usar as palavras sem conhecê-las, sem saber seu significado real. Para isso servem os dicionários e tesauros, para melhorar nosso conhecimento da linguagem que usamos.  Nesses tempos de zapzap e outros aplicativos, o uso da linguagem só vem piorando.

(este artigo foi escrito por zeluisbraga, e postado no meu blog zeluisbraga . wordpress . com) (this post is authored by zeluisbraga, published on zeluisbraga . wordpress . com) (from Viçosa, MG)

Consultor Independente, Treinamento Empresarial, Gerência de Projetos, Engenharia de Requisitos de Software, Inovação. Professor Titular Aposentado, Departamento de Informática, Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, Brasil. Doutor em Informática, PUC-Rio, 1990. Pós-Doutoramento, University of Florida, 1998-1999

Publicado em Educação, Reflexões

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: